sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Crônicas de um jovem soldado!

Quando descorre o traço
desfazendo o viver
Solta a alma
o profundo ser...
por que enfrentar o alívio?
O que mais faço é o que não quero
já não bastam os porques..
e eles me diziam:
"pq vens a mim?"
mas saltava assim mesmo...
chorava a fraqueza,
e encontrava o desânimo ,
saltitando na armargura da
infantilidade
e via meu ser desprezar tal
claridade da verdade..
dos sonhos
via em mim o homem e o menino
a criança e o homem
brincando e travando
a indolência
e hoje..o que me resta?
voltar..escalando a duras pedras
a arte de viver..
(baseado na crônica Paulina - Leandro R.S)

0 comentários :