terça-feira, 12 de outubro de 2010

A privatização, terrorismo e a "Luta de classes"

Assistencialistas? Sim, um sistema da incompetência do Estado.

Nunca antes na história desse nosso Brasil o terrorismo ideológico foi tão explorado. Quando uma pessoa lhe obedece por medo, não por racionalidade, ela se torna dependente de você. Essa "luta de classes" (Manifesto Comunista) apenas demonstra o terrorismo estatal com o cidadão: "Eles são burgueses" - gritam os inflamados militantes diante da terrorização de ideologias "separatistas". Estamos em um país de mente ainda servil. Por que os burgueses seriam tão malvados e exploradores?  Por que dividem o Brasil em burgueses x pobres ascensores? É aquele velho sentimento escravo saltando das mentes brasileiras. Se há o "senhor" (*Darcy Ribeiro) nos oprimindo, nos "privatizando", então nós, escravos, precisamos dos "nossos direitos".

A diferença retratada no livro de Marx, chamando de opressores os burgueses e tão difundida na mente escrava brasileira, demonstra quão fraco é o Brasil em relação a sua democracia. "Ele rouba, mas faz" - é o que se vê dessa população e dessa popularização de direitos. Ou seja, para o "Jesus Lula" não há impeachment porque ele é alguém que "fez pelos pobres", mesmo sendo - comprovadamente - o governo mais corrupto dessa história. Esse discurso reproduzido em escala demonstra quão escrava é a mente do brasileiro. Ele é o eco do escravo com medo de ser privatizado e "oprimido" pelo patrão. Esses nossos "corruptos de cada dia", que sempre voltam ao poder, retratam aquele senhor que se voltou contra o regime e "nos libertou da escravidão". São populistas, são populares!

Separando classes e rechaçando ideias o PT vai acabando com o Brasil através do seu terrorismo cultural.  No livro de Darcy Ribeiro, a diferença do escravo e o senhor são a base de um Brasil que ainda pensa no oprimido x opressor e como isso nos cai bem. O brasileiro adora um vitimismo. Adora um candidato que se faz de coitado pra ganhar votos de uma população "sofrida". O caos das rodovias federais não interessa mais, o que interessa é saber que não vamos pagar por um serviço e vamos burlar mais impostos. Esse vitimismo, impregnado na mente escrava brasileira, demonstra como as táticas PTistas são facilmente absorvidas pela população de baixa renda. Através desse terrorismo mental as pessoas assimilam que são escravas da privatização, não se dando conta da quantidade de impostos que pagam ao governo todo ano. Os privatizadores são os seres maus e o terror dos pobres, que em sua cesta básica.

Mais uma vez: Eles são populistas ou terroristas?

*Nota: Darcy - O povo Brasileiro 

0 comentários :