segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Conceito, preconceito e reflexão


Não há nenhuma lei que seja misteriosamente criada em algum lugar e possa ser aplicada por algum bom jurista que, de outro modo, não teria absolutamente de quebrar a cabeça acerca dela. Ao contrário, existe apenas a lei, que é feita pelos homens concretos -  de novo o problema do homem; e se os homens são corruptos e incapazes de lei e justiça, ou se eles professam algum tipo de ideologia sob justiça, então, é claro, não se tem nenhuma ordem legal

Qual o sentido de "igualdade"? Bom, o texto acima, citado pelo grande filósofo E. Vöegelin, trata sobre as diferenças entre alguns ramos do direito. Nele, as diferenças entre o Direito Positivista e o Direito Natural, ficam em discussão. 

Por que quis divagar essa breve análise? Queria falar sobre preconceito. O que define, de modo cru, o preconceito:


preconceito (1)
(pre- + conceito)
s. m.
1. Ideia ou conceito formado antecipadamente e sem fundamento sério ou imparcial.

2. Opinião desfavorável que não é baseada em dados objectivos.INTOLERÂNCIA

3. Estado de abusão, de cegueira moral.

4. Superstição.




Levando-se em conta a ideia, geramos os seguintes fatos:
Ideia ou conceito formado - "sem fundamento":  Ora, como chamam os que eu nomearia de "preconceitonistas" de plantão, ao que se diz de preconceito? Um certo membro de igreja poderia dizer a um homossexual: "Não gosto de você"; sem fundamento é burrice, não preconceito.  Haveria aí um embate entre desconhecimento das doutrinas - amor ao próximo -  e a forma com que o indivíduo lida com seu convício social. 

Há uma categorização, assim como todo grupo social, do que faz parte do seu convívio. Um grupo de normas, o que eu chamaria de "discurso social". Ou seja, através do convívio social, o grupo define um conjunto de normas por eles estabelecido, visando o bem comum. No caso citado, o frequentador de igreja ata-se aos ensinamentos doutrinários do seu grupo. Mas, mesmo nesse grupo, ele pode ser errôneamente doutrinado, ou até ter atitudes estúpidas. Nesse ensino, há o conjunto de normas, ou o "discurso aceitável". 

Quem pode chamar tais conceitos de falhos? Aos do "descontrucionismo", a ideia do ser "falho" é algo relativo. Sendo relativo, como podem determinar o conceito de outrém, ainda mais comunidades cristãs que estão ai há milênios? O ser humano, como indivíduo, analisa fatos de formas diferentes. Pode-se entregar uma bola a um grupo de 20 jovens: Entre eles, a forma de análise do objeto declarado pode ser vista de maneira únicas e, ao mesmo tempo, diferentes.
A partir disso, temos então a origem do conceito:

Vamos definir o conceito:

conceito (con-cei-to)


Significado: Definição, concepção, idéia, opnião. Representãção de um objeto pelo pensamento por meio de suas características gerais. Interpetração da experiência.
 


Exemplo: Bola: conceito/definição: qualquer objeto de forma esférica; globo; objeto redondo inflado, etc.
(2)


Esse indivíduo definiu seu conceito de bola. Por ângulos e formas diferente a definiu. É muito engraçado um grande número de pessoas que consegue definir esses conceitos, baseados em achismos de alguns grupos totalmente avessos à igreja, que mal entraram ou frequentaram uma, como sendo os "conceitos perfeitos".

Pensemos a fobia:
A fobia é o medo exarcebado, o pânico e a aversão. Há pessoas com aversão a animais, como cachorros. Fogem, gritam, saem correndo, se agarram a amigos. Diferentemente de ter um conceito sobre cachorros (eu por exemplo) e não querer tê-los em casa, ou mesmo ouvir o latidos dele (como a minha vizinha) no meu ouvido. Gosto, brinco, mas não os quero. É um conceito e não siginifica que não vá tê-los, ou criá-los.



O que acontece no Brasil? As leis, como a PLC 122, estão forçando os cidadãos a não discordar, ou mesmo ter uma opinião sobre homossexualidade. É balela, diante de um grave ferimento da liberdade, individual e de um grupo. Nunca presenciei grupos evangélicos, católicos e afins, incitando pessoas a violência contra homossexuais. Há sim o o chamado "evangelismo" - alguns teologicamente fracos e taxativos (se não fizer isso, você vai queimar no fogo do inferno), outros com grande respeito. 


O Brasil caminha a passos para onde?



Nota:


0 comentários :