terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Brasil: Um país de todos (os bandidos)


E você ainda acha que esse país é sério?
Reportagem: O Globo.


Cesare Battisti diz que não se envolve mais em questões políticas

Ativista italiano vai lançar livro durante o Fórum Social Temático, em Porto Alegre

Tatiana Farah, enviada especial

PORTO ALEGRE - Protagonista de uma polêmica entre o governo brasileiro e a Itália,o ex-ativista de esquerda italiano Cesare Battisti lança naquinta-feira seu livro “Ao pé do muro” no Fórum Social Temático (FST), em Porto Alegre. A presença do escritor na cidade fez com que o governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro (PT), se queixasse do que chamou de “massacre midiático” durante a prisão de Battisti no Brasil e a negativa do governo em extradita-lo. Genro era ministro da Justiça na ocasião e se disse muito criticado por negar a extradição do ex-militante, condenado na Itália por homicídios.

Battisti assistiu nesta terça-feira a uma cerimônia no Palácio Piratini, sede do governo gaúcho. Ele contou que mora no Rio e trabalha na editora Martins Fontes, que lançou seu livro, fazendo resenhas de obras para catalogação. Battisti confirmou que não recebeu refúgio do Brasil, mas que vive legalmente como imigrante.

- Sou imigrante. Tenho de trabalhar para viver e, como qualquer imigrante, não posso me envolver na vida política do país.

Battisti afirmou que está produzindo um novo livro, mas não quis adiantar o tema.

- É uma ficção. Sempre escrevi ficção - disse ele, que deixou o evento antes do encerramento e não se encontrou publicamente com o governador.

Questionado sobre a presença de Battisti em Porto Alegre, Tarso Genro disse que a polêmica sobre a não-extradição de Battisti teve “muita mentira”:

- Foi um massacre midiático deliberado, promovido por um governo corrupto - disse ele, referindo-se à gestão do ex-presidente italiano Silvio Berlusconi: - Teve muita mentira. Falsificaram a verdade a respeito da minha atuação no Ministério da Justiça.

Battisti estava na plateia de um evento de abertura do Fórum, no Palácio Piratini, sede do governo gaúcho, mas negou que terá alguma audiência com o governador Tarso Genro, defensor de sua permanência no Brasil como refugiado político. “O governador tem assuntos muito mais importantes que o caso Battisti, que acabou”, desconversou.

O livro a ser lançado, escrito durante a estada do italiano no Presídio da Papuda, em Brasília, é o 16º romance de Battisti e tem, segundo o autor, “verdades muito fortes”, apesar de ser uma obra de ficção.

- Biografias é melhor que façam os outros.

Pela primeira vez em Porto Alegre, Battisti reclamou do calor da capital gaúcha no verão, disse que está morando no Rio de Janeiro e que está aliviado com o fim da polêmica que protagonizou nos últimos anos.

- Sou muito feliz vivendo nesse país, com os brasileiros.

0 comentários :