quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Números reveladores sobre os islâmicos



 publicado no grupo de discussões por: Daniel Wachholz 
Ao criticar o Islã, você com certeza deparou-se com a clássica argumentação que o as ações extremistas são na verdade atos de uma ínfima minoria, e que portanto, o Islã é uma religião de paz, pois a grande maioria dos muçulmanos são pacíficos.  Na verdade, mesmo uma pequena minoria de “1%” dos muçulmanos em todo o mundo, representa cerca de 15 milhões de crentes, portanto, de forma alguma um número insignificante. No entanto, a “minoria” dos muçulmanos que aprovam os terroristas, seus métodos e objetivos, é muito maior do que essa cifra. Na verdade, dependendo dos objetivos almejados, já não existe mais a tal “minoria extremista”.


As pesquisas que serão apresentadas abaixo, demonstram a opinião dos muçulmanos acerca do terrorismo, al-Qaeda, Osama Bin Laden, os ataques de 11 de setembro, a violência em defesa do Islã, a sharia, os crimes de honra e questões relacionadas a integração à sociedade ocidental. Os resultados são reveladores. É um tapa no policitamente correto.



Obs: O The Religion of Peace vem recolhendo esses dados durante anos, portanto, alguns são de anos atrás, sendo assim, pode haver dados desatualizados.
Eis a face ocultada dos muçulmanos:



Terrorismo
Enquete: 20% dos muçulmanos britânicos simpatizam com o atentado de 07/07

Pesquisa: 1 em cada 4 muçulmanos britânicos dizem que os atentados de 07/07 foram justificados.


People-press: 

31% dos turcos apoiam atentados suicídas contra ocidentais no Iraque


Ynet:

Um terço dos palestinos (32%) apoiam o massacre contra a família judia Fogel
http://www.ynetnews.com/articles/0, 7340, L-4053251, 00.html


World Publicopinion:

61% dos egípcios aprovam ataques a americanos
32% dos indonésios aprovam ataques a americanos
41% dos paquistaneses aprovam ataques a americanos
38% dos marroquinos aprovam ataques a americanos
83% dos palestinos aprovam  os ataques a americanos e os grupos que realizam as ações (apenas 14% se opõem)
62% dos jordanianos aprovam os ataques a americanos e os grupos que realizam as ações (21% se opõem)
42% dos turcos aprovam alguns ou a maioria dos grupos que atacam os americanos (45% se opõem)
Uma minoria de muçulmanos discordam inteiramente com os atentados terroristas contra os americanos:


Egito: 34%; Indonésia 45% e Paquistão 33%



Cerca da metade dos que apoiam ataques aos americanos foram simpáticos com as ações da Al-Qaeda contra os EUA.






Pew Research (2010):

55% dos jordanianos têm uma visão positiva do Hezbollah
30% dos egípcios têm uma visão positiva do Hezbollah
45% dos nigerianos muçulmanos têm uma visão positiva do Hezbollah (26% possuem uma visão negativa)
43% dos indonésios têm uma visão positiva do Hezbollah (30% negativos)


Pew Research (2010):

60% dos jordanianos têm uma visão positiva do Hamas (34% negativo)
49% dos egípcios têm uma visão positiva do Hamas (48% negativo)
49% dos nigerianos muçulmanos têm uma visão positiva do Hamas (25% negativo)
39% dos indonésios têm uma visão positiva do Hamas (33% negativo)


Pew Research (2010):

15% dos indonésis acreditam que os atentados suicídas são justificados.
34% dos nigerianos muçulmanos acreditam que os atentados suicídas são justificados.
Populud Poll (2006):

12% dos jovens muçulmanos britânicos, acreditam que os ataques suicídas contra civis na Grã-Betanha são justificados. Um em cada quatro jovens muçulmanos da Grã-Betanha apoiam ataques suicídas contra as tropas britânicas.


Pew Research (2007):

26% dos jovens muçulmanos do Estados Unidos acreditam que os atentados suicídas são justificados.
35%¨dos jovens muçulmanos na Grã-Betanha acreditam que os atentados suicídas são justificados
42% dos jovens muçulmanos da França acreditam que os atentados suicídas são justificados
22% dos jovens muçulmanos da Alemanha acreditam que os atentados suicídas são justificados
29% dos jovens muçulmanos da Espanha acreditam que os atentados suicídas são justificados


Pew Research (2011):

8% dos muçulmanos dos Estado Unidos acreditam que os atentados suicídas são justificados (81% dizem que nunca é justificado)
28% dos egípcios muçulmanos acreditam que os atentados suicídas são justificados (38% dizem que nunca é justificado)
Pew Research (2007):
Muçulmanos americanos que se identificam mais com a sua religião são três vezes mais propensos a sentir que os atentados suicídas são justificados.
ICM:

5% dos muçulmanos da Grã-Betanha disseram nas pesquisas que não denunciariam, caso tivessem conhecimento de planos de atentados terroristas contra as autoridades do país.
27% não concordam com a deportação de extremista islâmicos que preguem a violência e o ódio.


Federação das Sociedades de Estudantes Islâmicos:

Cerca de 1 em cada 5 estudantes muçulmanos da Grã-Betanha (18%) não denunciariam caso algum um comapanheiro muçulmano estivesse planejando realizar ataques terroristas.


ICM Enquete:

25% dos muçulmanos britânicos discordam que um muçulmano tem a obrigação de denunciar os terroristas à polícia.


Populus Poll (2006):

16% dos muçulmanos britânicos acreditam que os ataques suicidas contra israelenses são justificados.
37% acreditam que os judeus na Grã-Bretanha são um "alvo legítimo".


Veja também: http://wikiislam.net/wiki/Muslim_Statistics_ (Terrorismo)
para as estatísticas sobre o terror islâmico.



Al-Qaeda e Osama Bin Laden



Pew Research (2007):

5% dos muçulmanos americanos apoiam à al-Qaeda(27% são simpáticos ao grupo). Apenas 58% à organização terrorista.


Pew Research (2011):

1 em cada 10 muçulmanos nascidos nos EUA têm
uma visão favorável da al-Qaeda.
Al-Jazeera (2006):
49,9% dos muçulmanos entrevistados apoio Osama bin Laden


Pew Research:

59% dos indonésios apoiam Osama bin Laden (2003)
41% dos indonésios apoiam Osama bin Laden (2007)
56% dos jordanianos apoiam Osama bin Laden (2003)


Pew Global:

51% dos palestinos apoiam Osama bin Laden
54% dos muçulmanos nigerianos apoiam Osama bin Laden


MacDonald Laurier Institute:

35% dos muçulmanos canadenses são favoráveis a al-Qaeda


Maioria dos muçulmanos concordam com a Al-Qaeda quanto a oposição aos valores ocidentais em países islâmicos:

Egito: 88%;
Indonésia 76%;
Paquistão 60%;
Marrocos 64%


ICM Enquete:

13% dos muçulmanos na Grã-Bretanha apoiariam um ataque da al-Qaeda aos Estados Unidos.


World publicopinion – Opinião em relação a Osama bin Laden: 



Egito: 44% positivas, 17% negativas e 25% uma mistura de sentimentos. Indonésia: 14% positivas, 26% negativas, 21% sentimentos mistos (39% não responderam)
Paquistão: 25% positivas, 15% negativas, 26% sentimentos mistos (34% não responderam)
Marrocos: 27% positivas, 21% negativas, 26% uma mistura de sentimentos 
Jordanianos: 27% positiva, 20% negativos, e 27% sentimentos mistos.
Palestinos: 56% positivas, 20% negativas, 22% sentimentos mistos).


Pew Research (2010):

49% dos nigerianos muçulmanos têm opinião favorável quanto à Al-Qaeda (34% desfavoráveis)
23% dos indonésios têm opinião favorável em relação à Al-Qaeda (56% desfavoráveis)
34% dos jordanianos têm opinião favorável em relação à Al-Qaeda
25% dos indonésios têm "confiança" em Osama bin Laden (em 2003 era 59%)
1 em cada 5 egípcios têm "confiança" em Osama bin Laden
Pew Research (2011):

22% dos indonésios têm uma visão favorável da
al-Qaeda (21% desfavoráveis)
Gallup:
51% dos paquistaneses sofreram pela morte de Osama bin Laden (apenas 11% ficaram felizes com sua morte)
44% dos paquistaneses veem Osama bin Laden como um mártir


Populus Limited:

18% dos muçulmanos britânicos ficariam orgulhosos ou indiferentes se um membro da família se unisse a al-Qaeda.


Policy Exchange(2006):

7% dos muçulmanos na Grã-Bretanha admiram a al-Qaeda e outros grupos terroristas.


Atentados terroristas de 11 de setembro



al-Arabiya:

36% dos árabes entrevistados disseram que os ataques de 9/11 eram moralmente justificados; 38% discordaram, 26% não responderam.
Gallup:

38,6% dos muçulmanos acreditam que os ataques de 9/11 foram justificados


Violência em defesa do Islã



40% dos indonésios aprovam a violência em defesa do Islã.


Pew Global:

68% dos muçulmanos palestinos dizem que os ataques suicidas contra civis, em defesa do Islã, são justificados.
43% dos nigerianos muçulmanos dizem que os ataques suicidas contra civis, em defesa do Islã, são justificados.
38% dos muçulmanos libaneses dizem que os ataques suicidas contra civis, em defesa do Islã, são justificados.
15% dos egípcios muçulmanos dizem que os ataques suicidas contra civis, em defesa do Islã, são justificados.
13% dos muçulmanos indonésios dizem que os ataques suicidas contra civis, em defesa do Islã, são justificados.
12% dos jordanianos muçulmanos dizem que os ataques suicidas contra civis, em defesa do Islã, são justificados.
7% dos muçulmanos israelenses dizem que os ataques suicidas contra civis, em defesa do Islã, são justificados.
Fonte: http://cnsnews.com/node/53865 (Pew Global Attitudes Projeto de setembro de 2009)


Social Cohesion:

Um terço dos estudantes muçulmanos Britânicos, apoiam assassinatos em pról do Islã


Policy Exchange:

Um terço dos muçulmanos britânicos acreditam que qualquer um que deixe o Islã deve ser morto


NOP Research:

78% dos muçulmanos britânicos apoiam  punições aos editores de caricaturas de Maomé


Dos muçulmanos ingleses ouvidos, 29% defenderiram agressivamente o Islã.


Pew Research (2010):

84% dos egípcios muçulmanos apoiam a pena de morte para quem deixar o Islã
86% dos jordanianos muçulmanos apoiam a pena de morte para quem deixar o Islã
30% dos muçulmanos indonésios apoiam a pena de morte para quem deixar o Islã
76% dos paquistaneses apoiam a pena de morte para quem deixar o Islã
51% dos muçulmanos da Nigéria apoiam a pena de morte para quem deixar o Islã


ICM Enquete:
11% dos muçulmanos britânicos consideram aceitável a violência com fins religiosos ou políticos.




Terrorism Analysts:

51% das mesquitas nos EUA têm textos extremistas pregando a violência, 30% têm textos classificados como moderadamente violentos, e apenas
19% das mesquitas não têm textos violentos.


Sharia (Lei Islâmica)

83% dos paquistaneses apoiam o apedrejamento de adúlteros
78% dos paquistaneses apoio a morte aos apóstatas


Social Cohesion:

40% dos estudantes muçulmanos britânicos querem a Sharia para o país.


ICM Enquete:

40% dos muçulmanos britânicos querem a Sharia no Reino Unido
GfK NOP pesquisa:
28% dos muçulmanos britânicos querem a Grã-Bretanha como um Estado islâmico
NOP Research:

68% dos muçulmanos britânicos apoiam a detenção e julgamento de qualquer pessoa que insulte o Islã.


Toronto Sun:

62% dos muçulmanos querem a Sharia no Canadá (15% dizem querem torná-la obrigatória a todos)
Worldpublic Opinion:

81% dos egípcios querem a Sharia imposta em todos os países islâmicos de forma rigorosa.
76% dos paquistaneses querem leis islâmicas rigorosas impostas em todos os países islâmicos
49% dos indonésios querem a Sharia imposta em todos os países islâmicos de forma rigorosa
76% dos marroquinos querem a Sharia imposta em todos os países islâmicos de forma rigorosa


Worldpublic Opinion:

64% dos egípcios disseram que era "muito importante para o governo, aplicar castigos tradicionais para alguns crimes. Por exemplo, o apedrejamento de adúlteros".
Pew Research (2010):

77% dos egípcios muçulmanos são a favor das flagelações e amputações
58% dos jordanianos muçulmanos são a favor das flagelações e amputações
36% dos muçulmanos indonésios são a favor das flagelações e amputações
82% dos paquistaneses são a favor das flagelações e amputações
65% dos muçulmanos da Nigéria são a favor das flagelações e amputações


Pew Research (2010):

82% dos egípcios muçulmanos são a favor do apedrejamento de adúlteros
70% dos jordanianos muçulmanos são a favor do apedrejamento de adúlteros
42% dos muçulmanos indonésios são a favor do apedrejamento de adúlteros
82% dos paquistaneses são a favor do apedrejamento de adúlteros
56% dos muçulmanos da Nigéria são a favor do apedrejamento de adúlteros


Mortes em defesa da Honra



Ministério da Educação Turco:

1 em cada 4 turcos são a favor do assassinato em defesa da honra
  
Civitas:

1 em 3 muçulmanos no Reino Unido concordam que uma mulher deve ser forçada a obedecer as ordens de seu marido


BBC Enquete:

1 em cada 10 muçulmanos britânicos apoiam matar um membro da família que tenha cometido uma "desonra".
Middle East Quarterly:
91 por cento dos crimes de honra são cometidos por muçulmanos em todo o mundo.


95% dos crimes de honra no Ocidente são perpetrados pelos pais e irmãos muçulmanos ou seus parentes.
Um levantamento das mulheres muçulmanas nos subúrbios de Paris descobriu que três quartos delas usam o véu por medo da violência que podem sofrer, seja física ou psicológica.


Integração à sociedade



Os muçulmanos têm maiores índices de dificuldade de se integrarem a sociedade no Reino Unido (24% dos homens, 21% das mulheres)



Em 2010, 16% dos presos no Reino Unido  eram muçulmanos (os
muçulmanos constituem cerca de 3% da população)



Policy Exchange:

1 em cada 4 muçulmanos no Reino Unido nunca ouviram falar do Holocausto; 
34% dos muçulmanos britânicos acreditam que o holocausto nunca aconteceu.


Civitas UK:

51% dos muçulmanos britânicos acreditam que uma mulher não pode casar com um não-muçulmano
Apenas 51% acreditam que uma mulher muçulmana pode se casar sem o consentimento do tutor


Policy Exchange:

52% dos muçulmanos britânicos acreditam que um homem muçulmano tem direito de ter até quatro esposas.


Civitas UK:

61% dos muçulmanos britânicos querem que os homossexuais sejam punidos.


NOP Research:

62% dos muçulmanos britânicos não são a favor da liberdade de expressão;
Fontes: http://www.cbsnews.com/stories/2006/08/14/opinion /main1893879.shtml&date=2011-04-06


ICM Enquete:

58% dos muçulmanos britânicos acreditam que insultos ao islã devem resultar em processo criminal


Pew Global (2006):

Apenas 7% dos muçulmanos britânicos se consideram primeiramente britânicos (81% dizem que são "muçulmanos" e não "britânicos")


Policy Exchange (2006):

31% muçulmanos na Grã-Bretanha se identificam mais com os muçulmanos de outros países do que com os não-muçulmanos britânicos.


Pew Research (2011):

Os muçulmanos americanos são quatro vezes mais propensos a dizerem que as mulheres não devem trabalhar fora de casa.


Pew Research (2007):

26% dos muçulmanos americanos não querem integração com a sociedade(43% apoiam a integração)


Pew Research (2011):

20% dos muçulmanos americanos não querem integração com a sociedade (56% apoiam a integração)
Pew Research (2011):
49% dos muçulmanos norte-americanos dizem que são "primeiramente muçulmanos" (26% disseram ser primeiro americanos)
Pew Research (2011):
21% dos muçulmanos norte-americanos dizem que há grande quantidade de discrusos extremistas em suas comunidades.


ICM Enquete:

11% dos muçulmanos britânicos consideram violência para fins políticos aceitável.


0 comentários :