terça-feira, 20 de novembro de 2012

Príncipe lança livro que critica eco-fascistas


Príncipe lança em Ribeirão livro que critica ambientalistas

Dom Bertrand de Orleans e Bragança, neto da Princesa Isabel, também defende volta da monarquia

Régis Martins

Na véspera da comemoração da Proclamação da República, um legítimo representante da família real brasileira esteve em Ribeirão Preto. O príncipe Bertrand Maria José Pio Januário Miguel Gabriel Rafael Gonzaga de Orléans e Bragança e Wittelsbach, ou simplesmente Dom Bertrand de Orleans e Bragança, lançou nesta quarta-feira (14), na Paraler Megastore, um livro que promete deixar os ecologistas de cabelos em pé. 
"Psicose Ambientalista" contra-ataca toda e qualquer tese de que a Terra está em vias de uma catástrofe ambiental por causa da ação humana. O bisneto da Princesa Isabel e, consequentemente, tataraneto de D. Pedro II, vai na contramão do discurso atual e propõe uma visão politicamente [e ecologicamente] incorreta da questão.

Na capa, o subtítulo dá uma dica do que se trata a obra: "Os bastidores do Ecoterrorismo para implantar uma ‘religião’ ecológica, igualitária e anticristã". 
De acordo com Dom Bertrand, o discurso de preservação, aparentemente de ordem apenas técnica e com o objetivo de alcançar metas econômicas, sociais e ambientais, tem, na verdade, um "viés ideológico profundo".

"Os vermelhos viraram verdes. Ou seja, o comunismo foi substituído pelo ambientalismo", ressalta, em entrevista realizada horas antes do lançamento do livro. 
De uma polidez exemplar, o príncipe faz um resumo do teor de seu livro de estreia. Para ele, questões como "efeito estufa", "derretimento dos polos" e "aumento dos níveis dos mares" não passam de invenções de um "bando de alarmistas". "Estão achando que o mundo vai acabar. Mostramos justamente o contrário, desmistificando o assunto", afirma.

TFP

Bertrand fala na terceira pessoa do plural porque, para lançar seu livro de estreia, contou com duas instituições que defendem com unhas e dentes os ideais conservadores da sociedade brasileira. A primeira é o Instituto Plínio Correa de @[100002180060580:2048:Oliveira], responsável pela edição da obra e que recebe o nome do homem que criou, em 1960, a Sociedade Brasileira de Defesa da Tradição, Família e Propriedade, a famosa TFP. A segunda é a campanha Paz no Campo, coordenada pelo príncipe e que, nas suas palavras, "atua contra as correntes que visam implantar leis socialistas em nosso País e levar a agitação ao campo".

"Sou um entusiasta do agronegócio e nossa proposta é garantir que o agricultor brasileiro possa trabalhar com tranquilidade, sem ameaças à propriedade", comenta.

Serviço

Psicose Ambientalista

Dom Bertrand de Orleans e Bragança
176 páginas 
Preço sugerido: R$ 23,90 
Editora: Instituto Plinio Corrêa de @[100000096230307:2048:Oliveira]

http://www.jornalacidade.com.br/editorias/caderno-c/2012/11/14/principe-lanca-em-ribeirao-livro-que-critica-ambientalistas.html
Príncipe lança em Ribeirão livro que critica ambientalistas

Dom Bertrand de Orleans e Bragança, neto da Princesa Isabel, também defende volta da monarquia

Rég
is Martins

Na véspera da comemoração da Proclamação da República, um legítimo representante da família real brasileira esteve em Ribeirão Preto. O príncipe Bertrand Maria José Pio Januário Miguel Gabriel Rafael Gonzaga de Orléans e Bragança e Wittelsbach, ou simplesmente Dom Bertrand de Orleans e Bragança, lançou nesta quarta-feira (14), na Paraler Megastore, um livro que promete deixar os ecologistas de cabelos em pé.

"Psicose Ambientalista" contra-ataca toda e qualquer tese de que a Terra está em vias de uma catástrofe ambiental por causa da ação humana. O bisneto da Princesa Isabel e, consequentemente, tataraneto de D. Pedro II, vai na contramão do discurso atual e propõe uma visão politicamente [e ecologicamente] incorreta da questão.

Na capa, o subtítulo dá uma dica do que se trata a obra: "Os bastidores do Ecoterrorismo para implantar uma ‘religião’ ecológica, igualitária e anticristã". 
De acordo com Dom Bertrand, o discurso de preservação, aparentemente de ordem apenas técnica e com o objetivo de alcançar metas econômicas, sociais e ambientais, tem, na verdade, um "viés ideológico profundo".

"Os vermelhos viraram verdes. Ou seja, o comunismo foi substituído pelo ambientalismo", ressalta, em entrevista realizada horas antes do lançamento do livro. 
De uma polidez exemplar, o príncipe faz um resumo do teor de seu livro de estreia. Para ele, questões como "efeito estufa", "derretimento dos polos" e "aumento dos níveis dos mares" não passam de invenções de um "bando de alarmistas". "Estão achando que o mundo vai acabar. Mostramos justamente o contrário, desmistificando o assunto", afirma.

TFP

Bertrand fala na terceira pessoa do plural porque, para lançar seu livro de estreia, contou com duas instituições que defendem com unhas e dentes os ideais conservadores da sociedade brasileira. A primeira é o Instituto Plínio Correa deOliveira, responsável pela edição da obra e que recebe o nome do homem que criou, em 1960, a Sociedade Brasileira de Defesa da Tradição, Família e Propriedade, a famosa TFP. A segunda é a campanha Paz no Campo, coordenada pelo príncipe e que, nas suas palavras, "atua contra as correntes que visam implantar leis socialistas em nosso País e levar a agitação ao campo".

"Sou um entusiasta do agronegócio e nossa proposta é garantir que o agricultor brasileiro possa trabalhar com tranquilidade, sem ameaças à propriedade", comenta.

Serviço

Psicose Ambientalista

Dom Bertrand de Orleans e Bragança
176 páginas 
Preço sugerido: R$ 23,90 
Editora: Instituto Plinio Corrêa de Oliveira

http://www.jornalacidade.com.br/editorias/caderno-c/2012/11/14/principe-lanca-em-ribeirao-livro-que-critica-ambientalistas.html

0 comentários :