segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Evento: O novo intelectual, a família e participação de Dom Bertrand


"A defesa de uma sociedade não se encontra no indivíduo, mas na família"


príncipe Dom Bertrand de Orleans e Bragança 


Em evento realizado na faculdade  UNIVEL, Cascavel - PR, o príncipe Dom Bertrand de Orleans e Bragança destacou a defesa da propriedade, da família e, consequentemente, do indivíduo, que se ergue sob as bases da família.  



Lançando o livro intitulado "Psicose Ambientalista" - o príncipe Dom Bertrand falou sobre o uso desenfreado de pesquisas para forçar, encomendadas pelo governo, para que o indivíduo que possui propriedade, desde o produtor rural ao comerciante, ou ao tralhador comum, a acreditar nessa "psicose ambientalista" - onde todos são demonizados por possuírem algo que não é totalmente controlado pelo Estado. 


Em uma carta, Dom Bertrand sobre o Novo Código Florestal.
O futuro do Brasil depende, em larga medida, de sua agropecuária. E qualquer expediente contrário a esta – como o são muitos interesses escusos e articulados, aqui e no exterior, para frear o progresso do País no meio rural – compromete o desenvolvimento e o porvir tão promissor da nação brasileira.


O evento, que contou com a participação de pessoas de Toledo, Marechal C. Rondon, Foz do Iguaçu, Entre Rios, Capanema e Cascavel, teve a palestra do professor e mestre em sociologia Amir kantz, e Welder Ayala - professor de filosofia, girando no tema "a intelectualidade e  o conservador, o indivíduo, o movimento revolucionário." 

prof. Amir Kanitz 
O prof. Amir Kanitz destacou o movimento revolucionário e o "novo intelectual".  Citando Paul Johnson e Eric Vöegelin (entre outros), falou sobre o pensamento do "novo homem", criado  a partir do iluminismo, com as concepções marxista e materialista em Rousseau e Marx, tornando-se o intelectual do Sec. XX. Nesse "novo homem", há a busca pelo hedonismo e  a negação do caminho para um ser transcendente. O prof. A. Kanitz também citou os erros de Karl Marx em suas previsões, valendo-se de sua inteligência para produzir discurso da imposição, do medo, da matança. 

pro. Welder Ayala
O prof. Welder Ayala destacou os caminhos do bom estudo, citando o livro "A vida intelectual" -  Antonin Sertillanges, que traça o intelectual e sua busca pelo conhecimento. Welder Ayala também falou a importância da harmonia entre corpo, alma e espírito para a busca do ser intelectual. 

A Juventude conservadora agradeceu aos contatos da UNIVEL e Abner Schmüller, que mediou essa negociação. 

Leandro de Souza


0 comentários :