quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

MEC ataca o cristianismo


Marisa Lobo*

ATENÇÃO PAIS: Mais uma vez o MEC ataca a família e o cristianismo em série de TV


A reprise do programa Salto para o Futuro com o tema Educação e Diversidade Sexual está no ar esta semana na TV Escola (SKY 112, TELEFÔNICA TV DIGITAL 694 e EMBRATEL 123) e na TV Brasil, com reprises no mesmo dia e disponibilizada no site da TV Escola (www.tvescola.mec.gov.vr), o canal do MEC (no final seguem os links dos 5 programas da semana para assistir e fazer download).
Eu assisti a série quando foi exibida em 2011 e fiquei estarrecido com os ataques diretos e sem rodeios à sociedade, aos valores da família tradicional e às tradições religiosas, especialmente a cristã. 


É impressionante o número de declarações de militantes gays - vários deles professores universitários ou pesquisadores patrocinados pelo governo - e simpatizantes que acusam e culpam a sociedade, as autoridades, a família e os religiosos  de crimes contra os homossexuais e de todo e qualquer sofrimento que eles vivem ou viveram. 


É impressionante o conteúdo das declarações e o trabalho de alguns professores de crianças e adolescentes que são travestis ou transexuais. Um dos professores da rede pública de maior destaque no programa tornou-se transexual depois de anos de trabalho na mesma escola, fez cirurgia de mudança de sexo, adotou nome feminino e dá aulas de sexualidade para adolescentes usando um enorme pênis de borracha para “desconstruir” o preconceito dos alunos. 

É impressionante como, ao longo da série, a palavra DESCONSTRUÇÃO é usada – especialmente dos valores familiares e da tradição judaico-cristã. 

É impressionante como tudo isso vem do MEC, que supostamente deveria dar educação e não perverter a educação. Podemos fazer alguma coisa para protestar contra isso. 

Uma delas é escrever para os diretores do MEC e da TV Escola através do Fale Conosco do site e outros contatos, telefonar e enviar cartas e dizer o quanto estamos insatisfeitos com tudo isso. 

Insatisfeitos com os exageros de números e manipulação das informações, com o preconceito contra a família tradicional e contra os valores judaico-cristãos especialmente. 

Insatisfeitos com a falta de respeito aos professores que têm seus valores éticos e religiosos e que são praticamente forçados a ensinar o que eles não apóiam.  

Enfim, insatisfeitos e indignados com esse ataque tão frontal e maléfico às crianças, adolescentes e jovens. Lukas B.

           CRP 08/05996
          CRPPJ  08/00287
·  Psicóloga Especialista em Psicologia Clínica
·  Terapeuta Certificada em EMDR e Brainspotting
·  Facilitadora pelo EMDR Institute/EUA
·  Supervisora pelo EMDRIbero América
·  Especialista em Traumas
·  Logoterapeuta
·  Graduada pelo Haggai Institute
·  Formação em Coaching para Desenv. Pessoal e Empresarial
·  Mentoring para sucessão em empresas familiares
·  Psicóloga Empresarial.

"Quer melhorar este país? Então comece por você. Não fure filas, não suborne nem aceite suborno, não compre coisa roubada, peça nota fiscal, diga sempre "com licença e obrigado", coloque-se no lugar do outro antes de criticá-lo e pergunte no que você poderá ser útil".

ADENDO ADHT: Não fique apenas "INSATISFEITO"
pois não vai resolver nada. É preciso agir. Escreva
para o Ministério da Educação e Cultura(MEC),
para os Deputados Federais e Estaduais de seu Estado e para a Secretaria Estadual também. Os 
emails do MEC, e dos Deputados Federais e Senadores de seu Estado e outros, podem ser encontrados no link: http://defesa-hetero.blogspot.com/2012/07/relacao-de-emails-de-senadores.html#.UINDFcXhqVY
* = Marisa Lobo reenviou a mensagem por e-mail para todos que divulgam problemas relacionados com o Movimento Revolucionário. 

0 comentários :