quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

O Ensino falido e José Monir Nasser


Para onde vai nosso ensino? Para a lata de lixo, penso. O site da UOL, há três dias atrás,  relatou que cerca de 11 mil escolas particulares foram fechadas. O ensino privado no Brasil, claro, não é tão flor que se cheire. Muitas escolas estão cheias de "travamentos intelectuais", ensinando, de fato, muito pouco aos alunos. A base é o problema. Se não temos base intelectual boa, como resolver isso?

 O MEC tem sido cada vez mais incisivo em mostrar sua cartilha para doutrinar também as escolas particulares. A criação do ENEM foi uma das ideias mais 'brilhantes' do PT. Lançaram o ENEM para o óbvio: doutrinar as escolas privadas através de sua cartilha. Muitas estão adotando parte do currículo do ENEM no Ensino Médio. Os alunos passaram a ler, estudar, pesquisar mais e assimilar as matérias dadas pelo governo, para se beneficiarem das bolsas das universidades privadas. Isso que dizer que, a longo prazo, os alunos dançarão a dança das matérias do MEC para produzir seu conteúdo intelectual nos vestibulares. Hitler ou Stalin estariam orgulhoso de um ensino único, ditado pelas regras do MEC em todo Brasil. Aí, de fato, a doutrinação piora. 

Qual é o resultado? PUCs, Federais e outras universidades cheias de alunos que produzem "questionamentos estúpidos", como cita José Monir Nasser (vídeo abaixo). 

O vídeo de destaque é do grande educador, economista e escritor - José Monir Nasser. A diferença entre o que se vê no Brasil (Paulo Freire) e o que propõe o trivium ou quatrivium (base do modelo de muitos países desenvolvidos), é o diferencial de nossa péssima educação e, como J. M. Nasser cita, "uma escola que não educa, nem ensina". 

Aproveite da palestra de altíssimo nível sobre educação: 

Leandro de Souza
Conservadorismo Brasil




0 comentários :