domingo, 25 de agosto de 2013

A decisão do governo federal de trazer médicos cubanos ao Brasil é apenas uma manobra do Foro de São Paulo

ALEXANDRE GARCIA: "(...) Há muito tempo já estava decidida a importação. O dinheiro vai todo para a ditadura cubana. Aliás, todo não. São R$ 10 mil reais por médico. R$ 700 ficam com o médico. R$ 2,3 mil vão para a família do médico em Cuba e R$ 7 mil serão enviados para a ditadura cubana. Em três anos, o Brasil vai pagar R$1,5 bilhão para Cuba. (...) Quatro mil médicos estavam em estoque, como mercadoria de exportação, esperando o embarque?"

OUÇA o comentário completo do jornalista para a Rádio Metrópole:http://www.metro1.com.br/-quatro-mil-medicos-estavam-em-estoque-esperando-o-embarque-questiona-alexandre-garcia-10-35996,noticia.html.

2.

SILVIO GRIMALDO: "(...) A decisão do governo federal de trazer médicos cubanos ao Brasil é apenas uma manobra do Foro de São Paulo para financiar a indústria de “missões humanitárias” de Havana. Segundo dados levantados pela jornalista Graça Salgueiro, mais de 20 países recebem serviços médicos de Cuba. Os países-clientes pagam pelo serviço ao governo cubano, que repassa apenas uma pequena parte do dinheiro aos médicos. Raúl Castro arrecada nada menos que US$ 6 bilhões anuais com o envio de médicos ao exterior. Calcula-se que o Brasil enviará centenas de milhões de dólares aos cofres cubanos com a importação dos médicos. O dinheiro que poderia ser investido no sistema público de saúde brasileiro vai financiar uma ditadura comunista.

Quando o filósofo Olavo de Carvalho começou a denunciar o Foro de São Paulo, políticos, empresários e jornalistas preferiram ignorá-lo, acreditando que o bicho era manso. Mas o bicho era bravo e agora cresceu formidavelmente; já não sabemos se ainda é possível derrotá-lo."

LEIA o artigo completo "Foro de São Paulo, 23 anos depois": http://www.gazetadopovo.com.br/opiniao/conteudo.phtml?tl=1&id=1402614&tit=Foro-de-Sao-Paulo-23-anos-depois

3.

FELIPE MOURA BRASIL (em comentário originalmente publicado aqui:https://www.facebook.com/felipe.m.brasil/posts/10151933990736874):

Se isto é uma explicação, eu sou a Dilma:

"Questionado sobre o caso específico de médicos cubanos, que terão parte dos recursos do programa destinados a financiar o governo de Raúl Castro, o ministro Alexandre Padilha atribuiu as críticas a um alegado e imaginário 'preconceito' contra os profissionais. 'Não admitimos e não faz parte da cultura brasileira ter preconceito em relação a qualquer país ou a qualquer povo. A medicina de Cuba é reconhecida, principalmente na atenção básica. O Ministério da Saúde vai acompanhar de perto as condições individuais de cada médico para poder viver, atuar tranquilamente, sem ter preocupações', explicou."

Aprenderam, né, crianças? Se forem acusadas de financiar uma ditadura genocida através de um esquema de importação de médicos, digam que não admitem 'preconceito' contra um país e um povo. Pega bem.

******

0 comentários :