quinta-feira, 1 de agosto de 2013

UNASUL - Foro de São Paulo cria exército vermelho no continente

Henry Rangel, demitido no governo de Hugo Chavez por tráfico internacional de drogas (o que era o bode expiatório do gov. Chavez) foi um dos mentores do "Exército Vermelho" - as forças armadas da (União Soviética Sul Americana) UNASUL (matéria reproduzida abaixo)
Os sites reproduzidos dão a "notícia fiel", por serem de extrema-esquerda:





Reproduzido no site lamanchaobrera: 


A União de Nações Sul-Americanas, Unasul, uma organização internacional que reúne todos os países do Cone Sul da América, anunciou através de seu departamento de cooperação militar, o Conselho Sul-Americano de Defesa, a criação de "Red Helmet" um novo corpo militar regional criado, como próprias palavras da UNASUL, "Para a defesa e proteção da democracia nos países membros do Cone Sul".


A cooperação militar começou em junho do ano passado, 2012. Foi proposta pelo ministro da Defesa venezuelano, general Henry Rangel em uma reunião do Conselho de Defesa Sul-Americano. Entre os objetivos, a integração militar iria proteger os países do Cone Sul de "agressão externa", "reforçar a segurança, unidade e desenvolvimento da região" e "reduzir a dependência de assuntos militares com países fora da região ". Nas palavras do general Henry Rangel:


"Desde então, mudar completamente o equilíbrio, a nível regional, porque, em vez de permitir que até mesmo a possibilidade de conflitos internos representam um conflito que só os países da América e do Caribe nacionais e latim, mas seria levantado com forças externas, ea falar de forças externas na América Latina está pensando em os EUA em primeiro lugar "
Henry Rangel, ao lado de Nicoláz Maduro - um dos criadores do "Exército Vermelho"

O progresso da cooperação militar entre os países latino-americanos, sem dúvida, representa um passo em frente na relação de forças no Cone Sul da América Latina. A decisão de vários governos progressistas na região, especialmente Venezuela, Bolívia e Equador, para fazer avançar a cooperação militar na região é um sinal de fortalecimento dos processos nacionais e democráticas na área. Marca o início do fim da subordinação países do Cone Sul militares tradicionais para o seu vizinho imperial, os Estados Unidos. Lembre-se que os EUA têm tradicionalmente equipados e treinados quadros militares dos diferentes países da região. Lembre-se que os instrutores americanos eram, ousar a "Escola notório das Américas, que formou os piores torturadores e assassinos dos regimes militares sul-americanos dos anos 70 e 80 e Central. Recordamos também a intervenção militar direta dos EUA em países da região como Panamá, Cuba, República Dominicana, Granada durante todo o século passado.
Hoje em dia, os EUA ainda seguem intervindo para desestabilizar os governos contrários na área e manter sua hegemonia militar na região. É por isso que continuam tentando assegurar seu domínio, fortalecendo seu poderio militar nos países mais servis. O melhor exemplo é a Colômbia, que atualmente conta com nove bases militares norte-americanas em seu território. Exército dos EUA está a equipar o exército colombiano, exército acusado de inúmeros massacres e violações dos direitos humanos em sua "luta contra a guerrilha e o tráfico de drogas". Não é por acaso que a Colômbia, juntamente com outro estado servil como Chile, foram os dois únicos países da UNASUL que se recusaram a participar de integração militar com os países vizinhos. Os laços de dependência da Colômbia são de tal ordem que o país recentemente solicitou a admissão no seio da OTAN.


De qualquer forma, a notícia do progresso e fortalecimento da aliança militar entre os países latino-americanos, é uma grande notícia entre os povos. Poderia ser o começo do fim da hegemonia militar ianque na região e envolve a determinação dos diferentes países do Cone Sul para romper a dependência política e econômica sobre os EUA, defendendo a independência com armas na mão, se necessário.





O corpo tem atualmente

15.300 soldados da força militar venezuelano
18.600 soldados brasileiros
13.000 soldados argentinos
8.250 soldados bolivianos
5.000 soldados equatorianos

que se espera que a soma de soldados Uruguai, Paraguai, Peru, Chile e Colômbia (os dois últimos estão relutantes).




tradução: Leandro de Souza

7 comentários :

  1. A troco de que esta omissão covarde com o povo brasileiro?
    Será se vão implantar o terrorismo comunista nos bigodes destes comandantes que se venderam por um melhor soldo diferenciado do resto da tropa? Comandantes das 3 forças COVARDES....

    ResponderExcluir
  2. kkkkk,vermelho!!?se fosse azul até apoiaria,ha ha ha

    ResponderExcluir
  3. Esses 18.600 soldados brasileiros são traidore. Deveria, proteger nossa patri e não apoiar o comunismo

    ResponderExcluir
  4. Não é a toa que os políticos do PT visitam as cadeias, dá tanto ênfase DUDH, que só serve para proteger os agressores da sociedade.
    Agora entendo porque foi criado o famigerado Estatuto do Desarmamento, que só desarma os cidadãos de bem, quando chegar o dia da guerra civil, a escória estará armada, os cidadãos desarmados e desprotegidos.Toda nação que passou por processo de desarmamento, foi extremamente oprimida.
    Os comunistas têem um exército de bandidos ricos e bem armados, esse contingente não foi citado acima.
    Moro na zona sul de São Paulo (periferia), Capão Redondo, posso afirmar que nunca se viu tanta droga, tantos pontos de tráfico de drogas, degradando a sociedade, viciando os nossos jovens.
    A Polícia está cada vez mais fraca, sem autonomia, a escória cada vez mais poderosa.
    E agora? Quem irá proteger nossa pátria? Cadê as forças armadas?

    ResponderExcluir
  5. Unasul não tem nada haver com banditismo a UNASUL fortalecerá a soberania do nosso continente, tenho certeza que unidos iremos fazer a diferença, problemas sociais é uma coisa UNASUL é outra, não comparem laranjas com melões e nem UNASUL com ladroagem, a política não é para classe A ou B a política é para servir o povo em geral, se você quer um Brasil melhor espero que a educação comece na sua casa, até concordo sobre o crescimento da violência que é um problema social sim, mais você tem que saber distinguir que UNASUL é uma coisa e Traficante e vagabundo é outra coisa, não pense que essas favelas surgiram em 4 mandatos do PT, elas já existem há média de 50 anos atrás quando partidos de Direita governavam esse Brasil.

    ResponderExcluir
  6. Nas palavras de José Carneiro vemos claramente a manifestação de um "blogueiro do PT"!
    Senhores, o UNASUL é o exército de um país que está para ser criado, a "União Soviética Sul Americana".
    Estes petistas malditos pretendem tomar o Brasil, e fazer com ele um país só juntamente com Argentina, Bolívia, Venezuela, Equador etc.
    Isso já aconteceu uma vez na história: a criação da União Soviética no inicio do seculo passado.

    Expresso aqui minha opniao de cidadão nascido em solo brasileiro: Volta Exercito, pelo amor de Deus!!!!

    ResponderExcluir
  7. Nas palavras de José Carneiro vemos claramente a manifestação de um "blogueiro do PT"!
    Senhores, o UNASUL é o exército de um país que está para ser criado, a "União Soviética Sul Americana".
    Estes petistas malditos pretendem tomar o Brasil, e fazer com ele um país só juntamente com Argentina, Bolívia, Venezuela, Equador etc.
    Isso já aconteceu uma vez na história: a criação da União Soviética no inicio do seculo passado.

    Expresso aqui minha opniao de cidadão nascido em solo brasileiro: Volta Exercito, pelo amor de Deus!!!!

    ResponderExcluir