sábado, 23 de julho de 2016

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL FAZ PROPAGANDA MENTIROSA CONTRA O ESCOLA SEM PARTIDO

Em postagem na página do Ministério Público Federal na última sexta-feira (22), falácias foram vinculadas sobre o projeto Escola Sem Partido - de Miguel Nagib, diretor de uma ONG de mesmo nome, que visa denunciar os abusos cometidos em salas de aula ao redor do país. 

Sendo pretensiosamente clara a intenção de mentir sobre a liberdade do professor em sala de aula (algo nada usual para o MEC nunca faz) e contra a doutrinação partidária, que no caso é a pauta do Projeto (ESP), o MPF não poupou críticas ao projeto e ainda mentiu sobre itens, como:


  • "Defende que o professor não é um educador" -  o ESP não trata o professor como um "não educador", mas um "não doutrinador". Aliás, como estão viciados e apegados ao estado, difícil para qualquer um deles entenderem: a função primeira da educação vem do lar, da família. O ensino, também, através da escola, mas não somente dela (poderemos tratar em outro post isso). 
  • "Traz uma série de restrições" - O ESP nunca previu restrições, mas lutar contra a imposição e o descaramento total de professores que transformam a sala de aula em um sindicatão esquerdista, fazendo chacota e totalmente partidários de um pensamento ditador de esquerda (tratado no post: Olavo x Karnal). O projeto visa apenas defender o aluno desse assédio moral e abuso que muitos professores cometem a mando do MEC. 

O grande problema, é que fica clara a intenção de um órgão público em mentir para os mais desavisados sobre um projeto importante e demonstrar partidarismo em relação às causas de esquerda no país. O cidadão desavisado lê, acha que é realmente um assédio moral o projeto, mas está sendo ludibriado. 

Vejam: 






Um comentário :

  1. E gayzistas... esses vermes comunistas com títulos de "professores" doutrinam várias mentiras descaradas do marxista MEC petralha.

    ResponderExcluir