sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Delegado pede prisão preventiva de Patrícia Lélis e dispara: "ela é mitomaníaca"


Delegado pede prisão preventiva após depoimento do ex-namorado, Rodrigo Simonsen. 




A jornalista e estudante de direito Patrícia Lelis, de 22 anos, foi indiciada pela Polícia Civil de São Paulo por denunciação caluniosa e extorsão, de acordo com o delegado Luiz Roberto Hellmeister, titular do 3º Distrito Policial (DP). 

De acordo com a Polícia Civil, além da suspeita de denunciação caluniosa e extorsão, Patrícia é investigada por ameaça após aparecer numa gravação, obtida pela polícia, ordenando que Bauer matasse um amigo dela. O assessor, ex-chefe de gabinete de Feliciano, policial civil aposentado, se recusou a obedecer Patrícia.


Ainda, de acordo com del. Hellmeister, Patrícia mentiu ao acusar Bauer de tê-la sequestrado e mantido em cárcere num hotel em São Paulo, no fim de julho e início de agosto, sob a ameaça de uma arma, quando diz ter gravado vídeo em que desmente as acusações de assédio sexual contra Feliciano.

Além de depoimentos e gravações do hotel obtidas pela polícia, a equipe de investigação não acreditou na versão da jornalista de que foi sequestrada. “Como alguém que diz ter sido sequestrada aparece em momentos de descontração com seu suposto sequestrador no mesmo hotel?”, indagou o delegado, que disse estar convicto de que Patrícia mentiu. “Se ela estava mesmo sendo sequestrada, por que gastou R$ 700 em maquiagem num shopping para gravar um vídeo desmentindo o que havia dito contra Feliciano?”


Assista:

0 comentários :