quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Há tantos motivos assim para comemorar o Impeachment?


O impeachment de Dilma Rousseff finalmente aconteceu, a palavra “presidenta” deixará de ser usada, porém isso é realmente uma grande vitória para a direita? Sinto muito em lhe informar, mas não.

A direita brasileira entregou, de mão beijada, todo o poder que tinha no início das manifestações para a classe política, Miguel Reale Jr., Janaína Paschoal e Hélio Bicudo e eles fizeram o que era de esperar-se de esquerdistas: salvaram o movimento revolucionário. Graças a isto, com a queda de Dilma Rousseff, a esquerda brasileira e o Foro de São Paulo ganha fôlego para se reorganizar, abaixar a poeira e voltar com tudo, ainda mais forte, em seu plano diabólico para tomada do Brasil.

Não há muitos motivos para comemorar, de fato. Podemos ter um pequeno alívio economicamente, talvez, mas só isso. Dilma nem sequer perdeu seus direitos políticos e isso devido a uma manobra do presidente do STF Ricardo Lewandowski – o que eu chamaria verdadeiramente de “golpe”. Tudo ainda está dentro do controle do Foro de São Paulo, pois ainda podemos ter Lula presidente em 2018, com todo esse discurso do “golpe” ressuscitado. E, se o PT não estiver mais com essa bola toda, ainda há outros seis partidos do Foro que podem ser levantados para consolidar a Pátria Grande.

Ganhamos uma pequena batalha, contudo a luta apenas começou. Como venho dizendo sempre aqui, repetindo o que aprendi com o professor Olavo de Carvalho: precisamos urgente vencer a Guerra Cultural, ocupar espaços e restaurar a alta cultura. Eles tentarão empurrar a historinha do golpe pela mídia, escolas e universidades, farão de tudo para se vitimizar e deslegitimar o que ocorreu hoje, por isso temos que bater de frente sempre. Não vamos parar, precipitar ou retroceder! 

0 comentários :