terça-feira, 27 de setembro de 2016

STF aceita denúncia contra Gleisi Hoffmann e Paulo Bernardo



O Supremo Tribunal Federal decidiu nesta terça-feira (27),, por unanimidade,  abrir ação penal contra a narizinho gelado - Gleisi Hoffmann e o marido dela, o ex-ministro do Planejamento Paulo Bernardo, pelas suspeitas recebimento ilegal R$ 1 milhão para a campanha de Gleisi ao Senado em 2010. 

Dessa forma, eles se tornaram réus na ação, através do voto do relator do processo, ministro Teori Zavascki, responsável pelas ações da Operação Lava Jato no Supremo. Participaram do julgamento, além de Zavascki, Celso de Mello, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes.

Paulo Bernardo também é investigado pela Operação Custo Brasil, que apura a participação do ex-ministro num esquema que teria desviado R$ 102 milhões para o pagamento de propina a agentes públicos e ao PT.

O esquema funcionaria por meio da contratação ilícita - pelo Ministério do Planejamento à empresa Consist - empresa de software que administrava empréstimos consignados de milhões de servidores.

Em agosto, o juiz federal Paulo Bueno de Azevedo, da 6ª Vara Federal Criminal em São Paulo, aceitou a denúncia do Ministério Público Federal na Custo Brasil que tornara réus Paulo Bernardo e mais 12 investigados por suspeitas de terem praticados os crimes de organização criminosa, corrupção e lavagem de dinheiro.

A decisão de hoje do STF não tem relação com as investigações da Custo Brasil.

0 comentários :