quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Ao ser entrevistada, miss Brasil descarta vitimismo negro e diz: "represento a beleza da mulher"







"Eu não me vejo como representante da beleza negra, me vejo como representante da beleza da mulher."


Após ganhar o concurso mais importante de beleza no país, a miss Paraná, Raissa Oliveira Santana, eleita miss Brasil no último sábado (1), sendo a segunda mulher negra a vencer o concurso, não partiu para o vitimismo. 



A recém eleita miss Brasil deu entrevistas à TV Band, ao jornal Estadão e outros veículos, mas deu respostas claras contrárias ao esteriótipo de "ser negra para ganhar algo", o vitimismo comum nos movimentos radicais ao redor do país. 

Em entrevista ao jornal estadão, a miss destacou: "Por ter um jejum de 30 anos sem uma miss negra no Brasil, isso acabou ganhando um destaque. Mas eu não me vejo como uma representante só da beleza negra e sim de todas as mulheres, independentemente de cor e raça". 

Para o canal Band news, ela destacou que "não precisa de divulgar seus atributos (negra) para ser eleita",  e ainda destacou - "quando a pessoa se aceita, ela vive melhor e as pessoas também a aceitam". 

Vários veículos quiseram destacar a "cor" da miss como sendo seu carro chefe nos concursos. Mas ela deixou claro em todos que conta apenas consigo e sua beleza, deixando até alguns movimentos negros raivosos com suas declarações. 

Esperamos que continue assim: usando sua beleza e inteligência, não aliciada por movimentos idiotas. 

0 comentários :