domingo, 20 de novembro de 2016

União Europeia pede para que a imprensa não reporte quando o terrorista for islâmico



A União Europeia solicita que a motivação seja "subestimada ou rejeitada em favor de explicações alternativas"




(Instituto Gatestone) - De acordo com a Comissão Europeia contra o Racismo e a Intolerância (ECRI) - parte do Conselho da Europa - a imprensa britânica é responsável por aumentar o discurso de ódio e a violência racista. Em 4 de outubro de 2016, a ECRI divulgou um relatório dedicado apenas à Grã-Bretanha. O relatório disse:

Alguns meios de comunicação tradicionais, particularmente os tablóides...são responsáveis ​​pela maior parte da terminologia ofensiva, discriminatória e provocativa. O Sun, por exemplo, publicou um artigo em abril de 2015 intitulado "Barcos de resgate? Eu usaria armas para parar os migrantes ", no qual o colunista comparava os migrantes às "baratas..."

O jornal The Sun*  também 
publicou manchetes anti-islâmicas inflamadas, como a primeira página de 23 de novembro de 2015, que dizia "simpatia dos muçulmanos britânicos por jihadistas", juntamente com uma foto de um terrorista mascarado usando uma faca.

O relatório da ECRI estabelece um nexo causal direto entre algumas manchetes difíceis nos tabloides britânicos, e a segurança dos muçulmanos no Reino Unido. Em outras palavras, a imprensa britânica está supostamente incitando leitores a cometerem atos "islamofóbicos" contra muçulmanos.

Acréscimo: 


A União Europeia, ao invés de pressionar os países árabes e persas a aceitarem seus "irmãos" islâmicos, pressiona a Europa para aceitar calada a invasão imigrante no continente. Não há pressão sobre Irã, Arábia Saudita, Emirados Árabes, Qatar, que negaram abrigo aos refugiados. Uma vergonha dessa farsa chamada União Europeia.

post http://www.wnd.com

tradução: Leandro Souza

* The Sun é um jornal britânico bem esquerdista. Vejam a que nível chegou o pedido da União Europeia. 

0 comentários :