segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Fantástico faz matéria vergonhosa e usa organização feminista para falar de aborto

Conte uma mentiras mil vezes e ela se tornará verdade, certo? 


Em programa que foi ao ar neste domingo (04), o Fantástico dedicou uma matéria especial que sobre o aborto, falando o perfil das mulheres, clínicas clandestinas e ditos "problemas sociais" causados pela falta da legalização. 

A matéria tosca e tendenciosa, mostrava que cerca  88% das "mulheres que abortam são católicas e evangélicas", com frases clichês e dados totalmente imprecisos. Além de dizer que no Brasil, uma em cada cinco mulheres já realizou o aborto. 



Um dos momentos vergonhosos foi de justificar o perfil das mulheres que passam pela cirurgia, usando fontes de site feminista - o http://anis.org.br, falseando a realidade, repetindo informações imprecisas e desconexas, tudo para dizer ao público: "aborte". 


Os dados de "1 milhão de abortos" - propagado por ONGs e grupos feministas, não é real. Estes são dados do Ministério da Saúde, que provam que o o número de óbitos por aborto é muito menor do que o idealizado por estes dados falsos. 



A Espanha, por exemplo, não diminui em nada o número de mães que abortam por conta da legalização. Desde 1987, como mostra o gráfico, o número de abortos legais só cresceu. 

Como um programa desses mente assim com tanta veemência? Logicamente, não há precisão para dizer que a fé dessas mulheres, pelo simples fato das clínicas quererem o mínimo de vínculo possível com participantes. As clínicas clandestinas e não entregam (de bandeja) dados sobre o número total de cirurgias, justamente para se manterem (exatamente) na clandestinidade.  

É mentirosa e vergonhosa essa matéria, que comprova os mandos de Soros (com vínculos diretos) para com o senhor José Roberto Marinho, cabeça da organização. 


0 comentários :